sábado, 18 de outubro de 2008

Mariana Weickert: filha de filha única, só pode!



"Acostumada a vestir as melhores grifes nas passarelas, a modelo não se importa com etiqueta na hora de compor o próprio guarda-roupa. Seu jeans preferido foi comprado no supermercado. “Estava no supermercado e vi essa calça. Amei a cor. Coloquei no carrinho e pensei: É tão baratinho. É minha calça preferida”.


Okay, not.




Olhares de reprovação da tia. Claro, para quem pode ganhar US$500 mil por um trabalho como modelo (ou um *pouco* menos, como repórter do GNT Fashion), comprar calça no Carrefour é básico. Além disso, nada como a revolução industrial para a gente consumir produtos em massa. Mariana Weickert não tem tia. Aposto.

Porque tudo nessa vida é preciso usar a cuca.


Ah, entendi quem ela anda escutando!


Nota das Sobrinhas: houve conflito de princípios nesse post. A Miuxa* acha que comprar roupa no mercado é pecado mortal, assim como tirar os sapatos em festa, e a Holly ama garimpar  vestidos pelos Wal-Marts da vida (embora nunca tenha achado nada decente no Carrefour), sorrindo secretamente quando alguém que pagou R$300,00 por uma calça jeans "Forum" comenta: "que vestido bonito esse!".


3 comentários:

raisa disse...

Nunca comprei roupas em supermercado, mas tenho inveja de quem compra. Lembro bem do dia em que paguei quase duzentos reais por um vestido e vi um quase no Big. Quis morrer!

Gianlluca Simi disse...

sabendo usar, tudo [quase] é válido

Sendi Spiazzi disse...

Eu acredito no estilo de cada um. E para formar um estilo da moda, vale tudo, inclusive comprar roupa no mercado...